Páginas

Hasta!

Postado por Soninha | | Posted On sexta-feira, 19 de dezembro de 2008 at 17:27

Pessoas: estou entrando em recesso. E pretendo não aparecer por aqui durante os próximos dias. Então, fica a receita do Carlos Drummond de Andrade para todos nós.

Para
você ganhar
belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor
da sua paz, Ano Novo sem
comparação com todo o tempo já
vivido (mal vivido talvez ou sem
sentido)para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado
às carreiras, mas novo nas sementinhas do
vir-a-ser; novo até no coração das coisas menos
percebidas (a começar pelo seu interior) novo, espontâneo,
que de tão perfeito nem se nota, mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha, você não precisa beber
champanha
ou qualquer outra
birita, não precisa expedir
nem receber mensagens (planta
recebe mensagens? passa telegramas?)
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta. Não precisa chorar
arrependido pelas besteiras consumidas nem parvamente
acreditar que por decreto de esperança a partir de janeiro
as coisas mudem e seja tudo claridade, recompensa, justiça entre
os homens e as nações, liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos
respeitados,
começando pelo direito
augusto de viver. Para ganhar
um Ano Novo que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de
fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente,
experimente, consciente. É dentro de você que o Ano
Novo cochila e espera desde sempre.


Bom natal e feliz 2009!

Cuidado com a sapatada!

Postado por Soninha | | Posted On at 09:51

Fiquei imaginando o que todos os poderosos da Terra sentiram ao ver aquela sapatada. Todos eles, os grandes e os nem tanto. Empresários que oprimem seus funcionários, juízes de direito que pronunciam sentenças iníquas, jornalistas prepotentes, médicos arrogantes e também assaltantes que dominam suas vítimas sob a mira de uma arma, ou vândalos que atacam transeuntes indefesos e os espancam para lhes roubar os tênis, todos esses, cuidado! Alguém pode lhes atirar um sapato na cara. Cuidado, todos vocês que representam o status quo ou entidades ou instituições ou quaisquer grupos com quaisquer fins. Cuidado! Porque alguém, um cidadão comum, desses que passam pela rua sobraçando sacolas, que carregam fichinhas de ônibus nos bolsos e vestem camiseta de propaganda de magazine, um desses pode tirar o sapato e jogá-lo ao pé da sua orelha.

Clique aqui e leia o texto completo no Blog do David Coimbra

PAZ NO TRÂNSITO

Postado por Soninha | | Posted On at 09:42

Segui a dica da Rosane de Oliveira e também resolvi divulgar a campanha pela PAZ NO TRÂNSITO. Você é insubstituível!


Nada...

Postado por Soninha | | Posted On at 08:40

Não quero mais ser sua amiga!

Nem inimiga!

Nada!


(Mart'nália - um vídeo no blog da Gi. Perfeito!)

Preguiça Baiana

Postado por Soninha | | Posted On at 08:35

Recebi por e-mail, da amiga Andréa Alfama, lá de Maceió o texto que transcrevo abaixo. Eu que sempre brinco com meus amigos baianos sobre a preguiça, o "time" Dorival Caymmi, acho que vale à pena prestar atenção.

PREGUIÇA BAIANA

'Preguiça baiana' é faceta do racismo. A famosa 'malemolência' ou preguiça baiana, na verdade, não passa de racismo, segundo concluiu uma tese de doutorado defendida na PUC. A pesquisa que resultou nessa tese durou quatro anos.

A tese, defendida no início de setembro pela professora de antropologia Elisete Zanlorenzi, da PUC-Campinas, sustenta que o baiano é muitas vezes mais eficiente que o trabalhador das outras regiões do Brasil e contesta a visão de que o morador da Bahia vive em clima de 'festa eterna'.

Pelo contrário, é justamente no período de festas que o baiano mais trabalha. Como 51% da mão-de-obra da população atua no mercado informal, as festas são uma oportunidade de trabalho. 'Quem se diverte é o turista', diz a antropóloga. O objetivo da tese foi descobrir como a imagem da preguiça baiana surgiu e se consolidou.

Elisete concluiu, após quatro anos de pesquisas históricas, que a imagem da preguiça derivou do discurso discriminatórios contra os negros e mestiços, que são cerca de 79% da população da Bahia. O estudo mostra que a elevada porcentagem de negros e mestiços não é uma coincidência. A atribuição da preguiça aos baianos tem um teor racista.

A imagem de povo preguiçoso se enraizou no próprio Estado, por meio da elite portuguesa, que considerava os escravos indolentes e preguiçosos, devido às suas expressões faciais de desgosto e a lentidão na execução do serviço (como trabalhar em-humorado em regime de escravidão???). Depois, se espalhou de forma acentuada no Sul e Sudeste a partir das migrações da década de 40. Todos os que chegavam do Nordeste viraram baianos.

Chamá-los de preguiçosos foi a forma de defesa encontrada para manchar a imagem dos trabalhadores nordestinos, taxando-os como desqualificados, estabelecendo fronteiras simbólicas entre dois mundos como forma de 'proteção' dos seus empregos.

Elisete afirma que os próprios artistas da Bahia, como Dorival Caymmi, Caetano Veloso e Gilberto Gil, têm responsabilidade na popularização da imagem. 'Eles desenvolveram esse discurso para marcar um diferencial nas cidades industrializadas e urbanas. A preguiça, aí, aparece como uma especiaria que a Bahia oferece para o Brasil', diz Elisete. Até Caetano se contradiz quando vende uma imagem e diz: 'A fama não corresponde à realidade. Eu trabalho muito e vejo pessoas trabalhando na Bahia como em qualquer lugar do mundo'.

Segundo a tese, a preguiça foi apropriada por outro segmento: a indústria do turismo, que incorporou a imagem para vender uma idéia de lazer permanente 'Só que Salvador é uma das principais capitais industriais do país, com um ritmo tão urbano quanto o das demais cidades.' O maior pólo petroquímico do país está na Bahia, assim como o maior pólo industrial do norte e nordeste, crescendo de forma tão acelerada que, em cerca de 10 anos será o maior pólo industrial na América latina. Para tirar as conclusões acerca da origem do termo 'preguiça baiana', a antropóloga pesquisou em jornais de 1949 até 1985 e estudou o comportamento dos trabalhadores em empresas.

O estudo comprovou que o calendário das festas não interfere no comparecimento ao trabalho. O feriado de carnaval na Bahia coincide com o do resto do país. Os recessos de final de ano também. A única diferença é no São João (dia 24 /06), que é feriado em todo o norte e nordeste (e não só na Bahia). Em fevereiro (Carnaval) uma empresa, cuja sede encontra-se no Pólo Petroquímico da Bahia, teve mais faltas na filial de São Paulo que na matriz baiana (sendo que o n° de funcionários na matriz é 50% maior do que na filial citada).

Outro exemplo: a Xerox do Nordeste, que fica na Bahia, ganhou os dois prêmios de qualidade no trabalho dados pela Câmara Americana de Comércio (e foi a única do Brasil). Pesquisas demonstram que é no Rio de Janeiro que existem mais dos chamados 'desocupados' (pessoas em faixa etária superior a 21 anos que transitam por shoppings, praias, ambientes de lazer e principalmente bares de bairros durante os dias da semana entre 9 e 18h), considerando levantamento feito em todos os estados brasileiros. A Bahia aparece em 13° lugar.

Acredita-se hoje (e ainda por mais uns 5 a 7 anos) que a Bahia é o melhor lugar para investimento industrial e turístico da América Latina, devido a fatores como incentivos fiscais, recursos naturais e campo para o mercado ainda não saturado. O investimento industrial e turístico tem atraído muitos recursos para o estado e inflando a economia, sobretudo de Salvador, o que tem feito inflar também o mercado financeiro (bancos,financeiras e empresas prestadoras de serviços como escritórios de advocacia, empresas de auditoria, administradoras e lojas do terceiro setor).

Esses meus amigos...

Postado por Soninha | | Posted On quinta-feira, 18 de dezembro de 2008 at 11:01

Está no Blog do Osvaldo Bertolino uma linda homenagem que recebo desse amigo.

Obrigada!

A vida me sorri!

Postado por Soninha | | Posted On at 08:30

Esse é um dos finais de ano mais especiais da minha vida!

Minha vida está cada dia melhor.

O ano de 2008 me proporcionou desvendar algumas máscaras, romper alguns ciclos viciosos. Foi doloroso, eu confesso!

Mas, depois de toda a tempestade vem a bonança. O sol volta a brilhar.

Abri os olhos para o novo e para velhas possibilidades que estavam aprisionadas. Conquistei!

Conquistei a paz, a tranquilidade e uma nova forma de ver as coisas.

Conquistei o meu lugar ao sol e vou conquistar ainda mais, pois rompi os grilhões que me prendiam. Sou outra, sendo a mesma.

Estou muito feliz... e, numa conversa com o Inácio Carvalho, quando eu lhe contava o que tenho feito, a minha maior e recente conquista (esse é um segredo que apenas os amigos sabem), ele me disse: "Soninha, a vida lhe sorri!"

O mapa do Blog

Postado por Soninha | | Posted On at 08:12

Quando criei esse blog, não tinha a dimensão, não podia mensurar que ele pudesse ser visto por tanta gente. Desde que comecei fazer o acompanhamento, os relatórios têm me surpreendido.

De 21 de novembro até 16 de dezembro meu blog manteve uma média de 38,23 visitas/dia. Recebeu 1.185 visitas e 1770 páginas visitadas.

Desses visitantes, 619 (51,98%) são pessoas fizeram uma única visita. 566 (48,02%) são pessoas que visitaram mais de uma vez.

Meu blog foi visto em 30 idiomas diferentes, vindos de 47 países e 208 cidades do mundo.

No Brasil, foram 1.009 visitas, de 73 cidades, na seguinte ordem de visitação, conforme o mapa ao lado: Porto Alegre, Brasília, São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Caxias do Sul, Salvador, Maceió, Recife, Belo Horizonte, Fortaleza, Florianópolis, Campinas, Santa Maria, São Vicente, São Leopoldo, Pelotas, João Pessoa, São Jose dos Campos, Novo Hamburgo, Tubarão, Criciúma, Ribeirão Preto, Cascavel, Navegantes, Ponta Grossa, Nova Iguaçu, Osasco, Guarulhos, Apucarana, Blumenau, Santo André, Marabá, Sorocaba, Macapá, Vitória, Aracaju, Porto Velho, Imbé, Bauru, São Caetano do Sul, Belém, Cuiabá, Bagé, Ijui, Goiânia, Chapecó, Tramandaí, Nova Friburgo, Campina Grande, Ouro Preto, Uberlândia, Lavras do Sul, São João da Boa Vista, Joinville, Niterói, Eunápolis, Rio Grande, Montes Claros, São Jose do Rio Preto, Santos, Três Corações, Juiz de Fora, Manaus, Passo Fundo, Ipatinga, Vitória da Conquista, Londrina, Conquista, Santa Cruz do Sul, Teresina, Suzano e Rio do Sul.

As fontes de tráfego que levam ao meu blog são em primeiro lugar o endereço direto (39%), seguido de pesquisas pelo Google (18,4%). Através de outros blogs são 17,3%, sendo que os blogs que mais redirecionam para o meu, são (na ordem) o da Gisele, Lu, Mara, Altamiro Borges, Naty, Osvaldo Bertolino e Latino. Há ainda visitantes cuja fonte é o orkut e outras pesquisas pela internet.

Quanto ao conteúdo, os visitantes em sua grande maioria vão à página principal de abertura (1.004 visitas). O segundo conteúdo mais acessado no arquivo do blog é o do mês de agosto, seguido pela postagem "Mulher morta pelo caixão do marido", "Família matriarcal" e "Mulher Gaúcha".

Obrigada a todas e todos que me acompanham.

Não me acordem!

Postado por Soninha | | Posted On quarta-feira, 17 de dezembro de 2008 at 09:52

Em 2006, nesse mesmo dia de hoje, Júlio e eu acordamos muito cedo. Tomamos banho, depois um café. Quase não conversávamos, pois a ansiedade era enorme.

O coração parecia estar na garganta. Parecia que queria saltar pela boca.

Fomos para a casa da Imara. Lá estava ela, a Bebela (filha da Carla), o André e a Michele. A notícia quentíssima era a gravidez da Michele. André estava todo bobo, pois havia tomado conhecimento que seria pai e, dentro de mais alguns minutos, poderia receber outro presente, além da Laís, que estava por vir.

Antes do jogo, João Luiz ligou de Brasília para desejar sorte.

O jogo começou. Inter x Barcelona. Nervosismo.

Como ninguém suporta ouvir o Galvão Bueno, a TV estava sem volume. Ouvíamos no rádio. Lá pelas tantas, entrevistaram um torcedor notadamente bêbado que garantiu: "Vai ser 1x0! Gol de Gabiru!"...

Gabiru? Adriano Gabiru, tão contestado pela torcida? Riso geral. O cara só poderia estar bêbado para dizer isso.

O Rio Grande do Sul e boa parte do Brasil estavam mobilizados. Colorados lotavam os bares da capital naquela manhã. Gremistas, em casa, "secavam" o Inter e torciam para o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho, naquele ano considerado o "melhor jogador do mundo".

A tensão foi aumentando. Não saia gol.

Imara, sempre prestativa, tratou de preparar água de melissa para todos. Ninguém quis.

Uma jogada fantástica do nosso inesquecível Iarley, que atravessou todo o estádio dominando a gorduchinha, seu cruzamento para Gabiru e... GOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLLL...

Meu Deus! Eu nem sabia que tinha garganta para gritar tanto e tão alto.

Porto Alegre explodiu!

O Rio Grande explodiu!

O Brasil explodiu!

E eu? Eu explodi de tanta alegria. O meu Inter era campeão do mundo!

E sobre o Barça!

Naquela época, eu ainda bebia... não preciso dizer que tomei todas, né?

Um vídeo para lembrar essa conquista que até hoje me faz chorar de alegria, com texto de Luiz Fernando Veríssimo, interpretado por Guerrinha.


Vento aragano

Postado por Soninha | | Posted On at 09:12

Ontem, antes de dormir meu marido me perguntou: qual a direção desse vento que sopra forte, agora?

Respondi: É o vento norte...

Aprendi conhecê-lo quando morei em Santa Maria, onde o vento prenunciava os temporais na "boca do monte". Ao responder, lembrei de uma música do Daniel Torres, que exalta o vento e me dei conta que gosto de brisa...

No Rio Grande estamos acostumados com o famoso "nordestão", que estraga o veraneio de muita gente no litoral. No centro do estado é o vento norte. Quando era criança, minha avó dizia que quando soprava o vento sul, as temperaturas iriam baixar.

A natureza brinca com a gente com seu maravilhoso show de "efeitos especiais". Resta-nos aproveitar, respeitar e preservar. Por agora, fico com a música Vento Norte, com o Grupo Caverá.

Grupo Caverá - Vento Norte


Tal qual fole de uma forja
Sopra o fogo nas cambonas
E nas frinchas dos galpões

Entoam vozes de cordeonas

Te chamam vento Aragano
Conhecedor de caminhos

Mas a terra da alegria

É tua morada, é teu ninho

Se um dia eu pudesse ter

A força que têm os ventos
Iria varrer dos pagos

Tantos descontentamentos

Vai chover daqui tres dias

Previsão que ninguém erra

Pois chegou o Vento Norte

Rebojando ao pé da serra
Trouxe em seu canto campeiro

A estridência das cigarras

Bordonenado no alambrado

Melodias de guitarras

Sopra forte, Vento Norte

Antes que essa chuva caia

Quero ver a chinoquinha

Segurar a sua saia

Emoção

Postado por Soninha | | Posted On at 07:43

Eu não preciso de emoções fortes. Eu só preciso me emocionar.

Aprendi que viver é uma emoção que se estende por toda a existência.

Não é discurso bobo de que as grandes emoções estão nas pequenas coisas. Descobri no cotidiano o que me faz feliz. Valorizar, dar importância ao meu mundo, as minhas coisas, ao que acredito, a quem está ao meu lado.

Para mim, que venho de uma gente humilde, ter minha casa, meu carro, uma profissão, poder comprar isso ou aquilo, são coisas importantes. No entanto, o que seria de mim sem essa gente simples, de valores sólidos, que me transformaram no que sou?

O que seria de mim se perdesse minha capacidade de amar, de me indignar, de sorrir, de chorar com toda a intensidade?

Se não tivesse um marido que sabe amar, que é companheiro e amigo? Se não tivesse uma filha amada, linda, leal? O que seria de mim se não tivesse amigos sinceros e verdadeiros?

Os que são diferente disso? Vou reciclando... me livrando deles... saem na urina!

Anna Júlia

Postado por Soninha | | Posted On terça-feira, 16 de dezembro de 2008 at 12:47

Ela chegou!

Nossa sobrinha "emprestada", lá de Brasília, nasceu!

Jefferson e Geslaine: parabéns e felicidade para vocês e para a pequena Anna Júlia.

Ela está crescendo!

Postado por Soninha | | Posted On at 11:19

Já mostrei minhas plantinhas quando elas estavam brotando, como a vida e seu ciclo que se renova todos os dias.

Transformar a vida para que ela possa florir, requer decisão e coragem. Com determinação, para fazer diferente e convicção de onde se quer chegar.

Ao ver minha plantinha crescendo, sinto-me entusiasmada. Estou regando a vida, como faço com ela. E da terra vai surgindo o novo, o belo e, acima de tudo, uma nova visão de mundo... do meu mundo!

Como diz meu amado João Bosco: "Vida é fazer todo o sonho brilhar... ser feliz!"

Espírito natalino

Postado por Soninha | | Posted On at 10:16

Primeira coisa que ele fez, ao chegar em casa, foi tirar a roupa de Papai Noel: estava muito quente, suava em bicas. Também queixou-se de dor na coluna. Isso é por causa do saco que você carrega, observou a mulher. De fato pesava bastante, o tal saco. A razão ficou óbvia quando ele esvaziou o conteúdo sobre a mesa: revólveres, granadas, submetralhadoras, vários pentes de munição. Já não dá para sair de casa sem um arsenal resmungou. 0 seu mau humor era tão óbvio que ela tentou amenizá-lo, puxando conversa. Como foi o seu dia, perguntou.

— Um desastre foi a azeda resposta. — Mais uma vez errei a pontaria. Já é a segunda vez nesta semana.

— Isto é o cansaço — disse ela.

— Você precisa de um repouso. Amanhã você vai ficar em casa, não vai?

— De que jeito? Tenho trabalho

-Amanhã? No dia de Natal?

— 0 que é que você quer? É a minha última chance de usar a fantasia de Papai Noel Tenho de aproveitar.

Suspirou:

— Vida de pistoleiro de aluguel é assim mesmo, mulher. Natal, Ano Novo, essas coisas para nós não existem. Primeiro a obrigação. Depois a celebração.

Ela ficou pensando um instante. — Neste caso — disse —, vamos antecipar a nossa festinha de Natal Vou lhe dar o seu presente.

Abriu um armário e de lá tirou um caprichado embrulho. Surpreso, o homem o abriu com mãos trêmulas. E aí o seu rosto se iluminou:

-Um colete à prova de balas! Exatamente o que eu queria! Como é que você adivinhou?

— Ora — disse ela, modesta, afinal de contas eu conheço você há um bocado de tempo.

Ele examinava o colete, maravilhado. E aí notou que ele era todo enfeitado com minúsculos desenhos.

— 0 que é isto? perguntou intrigado.

Ela explicou: eram pequenas árvores de Natal e desenhos do Papai Noel, trabalho de uma habilidosa bordadeira nordestina:

— Para você lembrar de mim quando estiver trabalhando.

Ele começou a chorar baixinho. Em silêncio, ela o abraçou. Compreendia perfeitamente o que se passava com ele. Ninguém é imune ao espírito natalino.


Texto extraído do jornal “Folha de São Paulo”, São Paulo, edição de 24/12/2001, publicado com o título "Espírito natalino, 2001.


Moacyr Scliar

Pelo sim, pelo não...

Postado por Soninha | | Posted On at 10:15

Clique na imagem para ampliar.

Minha árvore já está prontinha e, modéstia à parte, está linda... Foi o Dodô e eu que montamos!

Com saúde não se brinca!

Postado por Soninha | | Posted On segunda-feira, 15 de dezembro de 2008 at 12:25


Cheguei agora à pouco do litoral...

O passeio meu e do Dodô poderia ter sido melhor. Nem curtimos a praia, pois uma inflamação na garganta, febre e vômitos no pequeninho nos fez passar inúmeras horas no pronto atendimento de Imbé.

O findi de curtição fica para a próxima vez.

Parlenda de domingo

Postado por Soninha | | Posted On domingo, 14 de dezembro de 2008 at 08:08

Hoje é domingo
teu pai é um gringo
na porta da igreja
fumando cachimbo
cachimbo é de ouro
bateu no touro
o touro é valente
quebrou o dente
o dente é fraco
caiu no buraco
o buraco é fundo
acabou-se o mundo...