Páginas

Now it's we

Postado por Soninha | Marcadores: , , , | Posted On quinta-feira, 13 de maio de 2010 at 19:17


Como posso reclamar do rosto que avisto no espelho, se nele há um par de olhos que um dia cruzaram os teus e me permitiram ver a beleza do amor?

Como posso abrir minha boca para queixumes, se ela é tão deliciosamente presenteada pelo sabor do teu beijo?

Como poderia não gostar do meu corpo se é ele aprazido pelo calor do teu?

Como conseguiria encontrar algum defeito em mim se sou completa dos sentidos que me consente o deleite de te libar?

I used to say "I" and "me"
Now it's "us", now it's "we"

À flor da pele

Postado por Soninha | Marcadores: , , | Posted On quarta-feira, 12 de maio de 2010 at 16:55

Mais simples

Postado por Soninha | Marcadores: , | Posted On terça-feira, 11 de maio de 2010 at 12:29

Todo mundo irá supor que és feliz...

Postado por Soninha | Marcadores: , | Posted On segunda-feira, 10 de maio de 2010 at 16:23



Sorri
Quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos, vazios
Sorri
Quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador
Sorri
Quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados, doridos
Sorri
Vai mentindo a tua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz




Humilhação e a "sina" colorada

Postado por Soninha | Marcadores: , , , , , , | Posted On domingo, 9 de maio de 2010 at 20:23

Querido povo brasileiro, como eu!

Mais uma vez quero reconhecer de público a minha ignorância e a minha paixão pelo futebol e, acima de tudo, pelo meu Inter. Esse reconhecimento de início se faz necessário, porque não sou nenhuma especialista, perita, ou profunda conhecedora – tecnicamente falando – de futebol. E, esse reconhecimento também é necessário, porque meu ardor pelo Inter contém todos – absolutamente todos – os problemas que o calor da idolatria proporciona.

E, também esclarecer que, quando me dirijo ao povo brasileiro “como eu”, estou me autorizando a dar pitacos sobre o que venho assistindo semana após semana em que os colorados vão colecionando derrotas, sofrimentos, fracassos. Sim. O povo brasileiro – me incluindo – tem todo o direito de opinar sobre futebol e dar publicidade para suas opiniões, já que este esporte é intrínseco ao nosso DNA.

Feito os esclarecimentos, leiga que sou, começo comentando o que acabo de ler no sítio da ZH, onde o Vice de Futebol do Inter, Ex-Presidente e o maior cartola do time, Fernando Carvalho acaba de afirmar, diante da vergonhosa derrota por 2x1 para o Cruzeiro, que acabei de testemunhar no Beira Rio.

Primeiro Carvalho afirma que o inter tem a “sina” de perder em estreia de campeonatos. Ora, eu posso ser leiga em futebol, mas, até por obrigação profissional, tenho que saber o significado das palavras. Sina, portanto, denota acaso, fatalidade, destino, acidente, imprevisto ou qualquer outro sinônimo.

Se eu, no meu trabalho, não chegar no horário todas as segundas-feiras, posso dizer ao meu patrão que ele não deve me cobrar o cumprimento da pontualidade no primeiro dia da semana, pois minha sina é atrasar-me. E fica tudo certo entre nós, não é mesmo?

Quem, em sã consciência vai engolir essa de que se cumpriu o destino? Por certo, serei demitida. Mas, no caso do Inter, Carvalho diz, a mídia reproduz e os 100 mil sócios, em dia com suas obrigações junto a tesouraria do clube, continua pagando os gordos salários de quem tem a sina de perder em estreia.

Além disso, se não me falha a memória, a tal da sina não tem sido só nas estreias, não. Tem acontecido em finais de campeonatos, também.

Alguém aí lembra o resultado da final da taça que leva o nome do cartola colorado, ou seja, a final do primeiro turno do gauchão? Ei, me ajudem aí: alguém lembra qual foi o resultado do jogo final do campeonato gaúcho? Quem foi mesmo que disputou a final da Copa do Brasil em 2009? E quem levantou a taça do campeonato?

Que sina, hein Fernando Carvalho?

A leiga aqui quer fazer mais umas perguntinhas: Será que a culpa desta sina não tem nada a ver com escalar um perna-de-pau, preguiçoso, inerte feito o Kleber Pereira? Carvalho diz em ZH, no entanto, que o moço “não foi bem HOJE”. Eu acho que estou ficando desmemoriada, pois fiz um enorme esforço para lembrar e não consegui. Quando ele foi bem? Alguém pode me dizer?

Aliás, já que falei de preguiça, há diversos jogos tenho observado a indisposição do Giuliano. Uma moleza só em campo. Será que é a minha falta de conhecimento profundo que me faz ver isso? Se for, me perdoem, mas para mim o nome disso é vagabundagem.

Só tem uma coisa na tal entrevista com o Carvalho que eu sou obrigada a concordar: a arbitragem foi péssima. Entretanto, mesmo que não tivessem havido erros do juiz, não faria com que o desempenho do time fosse melhor. Aliás, se é sina, não mudaria mesmo, não é Fernando Carvalho? Então bastaria nos resignar.

O que eu sei é que a torcida não merece a direção e o que a grande maioria do time vem fazendo com ela. Pouco mais de 11 mil torcedores foram ao estádio hoje. Com promoção de dia das mães e tudo. Pobres mães coloradas que foram presenteadas pelos filhos com um passeio ao Beira Rio para ver o fiasco.

Há uma música que a minha querida torcida Guarda Popular Colorada canta, que resume o nosso sentimento, o nosso desconsolo, a nossa reivindicação: “Isso é o Inter! Ponha mais raça porque isso é o Inter! Honre a camisa porque isso é o Inter! E só assim seremos campeões!

Será que algum dia irão nos escutar, ou a sina da torcida é votar nessa turma, pagar a mensalidade e assistir vexame no Beira Rio?