Páginas

Domar o desejo

Postado por Soninha | Marcadores: | Posted On quinta-feira, 14 de julho de 2011 at 08:30


Boca ao alcance da boca e a cobiça viva de roçar-lhe os lábios. Reprimida!

Imediação de corpos e a veleidade de comporem-se. Contida!

Palavras prontas debeladas pelo segredo sepulcral.

Viver e amar é tão mais fácil...

Culpa de mamãe

Postado por Soninha | Marcadores: , , | Posted On domingo, 10 de julho de 2011 at 16:13

O sopro abrasador de mamãe revirou tudo o que começava se estabelecer em calmaria. Com trovões, raios e rajadas de vento não se chacoteia.

Mamãe mistura tudo no recipiente de brasa e lança, certeira, o lampejo da paixão, feito torrente vulcânica que funde o tudo o que parecia consistente no seu fluxo implacável. É o choque, entre a calmaria e reboliço.

Mamãe aviva, queima, revira, retorce, inflama... Mamãe é mulher de aflorar a paixão impetuosa, que consome, enlouquece, vibra e deseja com energia e excitação incomensurável.

Mamãe representa a lascívia, o clímax, a turgescência.

Mamãe provoca minha veleidade incontida, o sentir sobrepujando a razão. Ela me rege o coração, me torna abusada, ousada, fascinante, louca de tesão e apego.